sexta-feira, 9 de março de 2012

TV Cultura abre espaço para Folha e Veja e demite 56 profissionais


Sindicato dos Jornalistas estranha demissão de 56 funcionários da TV Cultura

São Paulo – O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, José Augusto de Oliveira Camargo, o Guto, disse “não ter lógica” a iniciativa da TV Cultura em demitir 56 funcionários às vésperas do lançamento de novos programas pela emissora. O comunicado sobre a demissão em massa foi feito na terça-feira (6) e justificado apenas como uma reestruturação.
“É inadmissível que estas demissões ocorram no mesmo momento em que várias possibilidades de trabalho são abertas. Isso sem falar no acumulo de funções que a medida trará para os trabalhadores que permaneceram”, criticou Camargo em um comunicado publicado no site do sindicato.
Para ele, a decisão da Cultura contraria as garantias dadas no ano passado por João Sayad, presidente da emissora. “Tal ação parece fazer parte do plano de reestruturação da TV Cultura anunciado no passado, com demissão de vários profissionais, e que segundo Sayad já havia sido encerrado.”
No início do ano, a emissora divulgou que estava sendo gestada uma nova grade de programação. Entre as mudanças, foi anunciada a concessão de horários para empresas de comunicação privadas as que editam os jornais Folha de S .Paulo, O Estado de S. Paulo e a revista Veja. O programa da Folha estreará neste domingo (11).

2 comentários:

  1. sandra regina traverso9 de março de 2012 15:49

    Acho q essas direções não assumem nenhum compromisso social e a nossa justiça é omissa em relação a essas atitudes,já vi esse filme na Rádio Nacional há alguns anos atrás e nada aconteceu e hoje vários amigos continuam desempregados e sem rumo!!!

    ResponderExcluir
  2. O objetivo é claramente enxugar e gerar lucro. No caso da empresa pública, o lucro alvo não é o da empresa, mas daquelas que se associam. E o jornalismo perde cada vez mais espaço.

    ResponderExcluir